“O contador à frente da gestão da transparência e visibilidade para investimentos”

“O contador à frente da gestão da transparência e visibilidade para investimentos” é tema da 3ª convenção regional do CRCSP

Como apoiadora da iniciativa, que está na metade, o Sescon-SP tem integrado as mesas de debate e auxiliado na divulgação do evento para a base

Nesta quarta-feira, dia 18, foi a vez das regionais de Taubaté e do Vale do Paraíba promoverem a terceira das convenções regionais que estão sendo organizadas pelo Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRCSP). O evento, que tem registrado recorde de público, iniciou no dia 04 de novembro e terá sua última etapa no dia 6 de dezembro, foi pensado como uma forma de democratizar informações para contadores e estudantes de todo o estado e do país (chagando, inclusive, a registrar participantes de outros continentes). O tema deste terceiro painel é: ‘O contador à frente da gestão de transparência e visibilidade para investimentos’. O conceito geral do encontro, que é gratuito e totalmente on-line, é “O Contador à Frente da Transformação Digital e da Humanização”.

Entre os apoiadores da iniciativa está o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de São Paulo (Sescon-SP). O presidente da entidade, Reynaldo Lima Júnior, que participou da abertura das duas primeiras convenções, voltou a saudar a realização do evento. “Estou aqui parabenizando o evento de Taubaté e do pessoal do Vale do Paraíba. O tema de hoje, ‘O contador a frente da gestão e o encerramento das demonstrações da transparência e da visibilidade para investimentos’ é fundamental, especialmente porque estamos vivendo ao mesmo tempo um período desafiador, mas uma grande oportunidade de sairmos da nossa zona de conforto e de participa de forma mais ativa na gestão das empresas dos nossos clientes”, comentou.

Um vídeo com três personalidades foi apresentando na abertura do evento, com as falas de Marta Cristina Pelucio Grecco (presidente regional da Anefac), Eliseu Martins (ex-diretor Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo) e Antoninho Marmo Trevisan (presidente da Trevisan Escola de Negócios São Paulo).

“Quando penso na função do contador, lembro-me do Fernando Pessoa, que afirma ‘é preciso olhar o outro não como você gostaria que ele fosse, mas como ele verdadeiramente é’. Isso norteia o papel do contador, porque ele representa a arte de possibilitar que todos exerçam a cidadania. Quem é que digere o sonho, quem registra e interpreta os números, quem é que dá o direito à cidadania? O contador, na medida em que ele permite que a sociedade olhe um orçamento público e tire suas conclusões; na medida em que ele permite que a democracia fique cada vez mais sólida; na medida em que ele permite que os governantes fiquem sob pressão, a partir da informação contábil; informação que pode ser entendida e debatida por pessoas que não são contadores. Portanto, a digitalização veio para permitir que todos tenham acesso as ideias, aos ensinamentos, ao aprendizado. E no processo digital, todos podem participar, sendo aprendendo ou dando aula, esteja em qualquer parte do mundo, porque graças a tecnologia, nós que cuidados da imagem e linguagem do negócio podemos compartilhar nosso conhecimento com toda a população do mundo. Portanto, olhem a contabilidade como uma forma de transmitir conhecimento, solidificar a democracia e de exercer a cidadania”, avaliou o professor Trevisan.

O presidente do CRCSP, José Donizete Valentina, voltou a ressaltar o objetivo da atividade. “Estamos levando as trilhas de conhecimentos focadas na região. Muitas vezes a pessoa não entende que se não tiver um perfeito planejamento tributário, dificilmente terá resultados satisfatórios e, acima de tudo, quando se fala em planejamento é algo muito difícil. Por isso que é importante que você sempre esteja aqui e vamos debater juntos os desafios e caminhos da nossa profissão. E outra coisa: estamos na eminência de uma segunda onda da pandemia: não deixe de usar máscara e não faça nada que não tenha segurança e afete não só a nossa saúde, como a profissão e toda economia”, alertou Valentina.

O representante da Fecontesp, Dagoberto Silvério da Silva, reiterou o cenário atual. “A proposta que devemos encarar é a de uma mudança profissional da contabilidade na busca de novas oportunidades nesse novo normal”, descreveu. Nos recados iniciais, A vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina do CFC, Sandra Maria de Carvalho Campo, também aproveitou para fazer um lembrete: “Os profissionais devem se apropriar das novas regras para a emissão da Decore Eletrônica, que foram prorrogadas para 1º de janeiro de 2021 e também da Resolução CFC N° 1.603/2020, que regulamento procedimentos processuais dos Conselhos de Contabilidade, e que também entra em vigor a partir do dia 1ª de janeiro de 2021.”, alertou.

No primeiro painel da tarde, sobre ‘Planejamento Tributário para obtenção de investimentos’, participou, como moderador, Sergio Juliano dos Santos, diretor Sescon-SP Regional em São José dos Campos. O segundo painel, sobre ‘Encerramento das Demonstrações Contábeis para transparência dos impactos de um ano atípico’, teve Adalmo Coutinho, diretor Administrativo do Sescon-SP na moderação. E, por fim, no terceiro e último painel, José Dini Filho, membro da Comissão de Regionais do Sescon-SP, foi moderador sobre o tema ‘Comunicação eficaz e influência integrada à tomada de decisões’. A próxima convenção acontecerá no dia 25 de novembro e poderá ser acompanhada pelo canal do CRCSP no YouTube.

Fonte: Sescon-SP

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email