Você está aqui: DDuwe Contabilidade » Notícias

22 de setembro de 2017 Nacional

Projeto Desk Internacional com a Itália será lançado em outubro

Postado em 22/09/2017 – Fonte: DCI – SP

O sistema foi desenvolvido pelo Sescon-SP

Até o momento, o projeto conta com 30 escritórios de contabilidade inscritos, mas expectativa do Sescon-SP é que o número dobre até o mês que vem; no próximo ano, entidade fará road show

Uma ferramenta virtual que vai entrar em operação no início de outubro irá permitir que empresas e investidores estrangeiros encontrem e contratem escritórios de contabilidade do País.

O sistema foi desenvolvido pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de São Paulo (Sescon-SP).

A ideia é que essa plataforma seja uma ponte para atrair clientes de outros países que precisem de assessoria e consultoria contábil e trabalhista, além de orientações para a constituição e representação em sociedade, negociações com entidades financeiras, abertura de contas bancárias, acordos de colaboração, negociação de contratos, planejamento de impostos e até reportes financeiros, entre outros.

Em um primeiro momento, a ferramenta on-line, chamada de Desk Internacional, será direcionada especificamente para empresas e investidores da Itália com interesses no Brasil.

Próximos passos

No início de outubro, representantes italianos do sindicato de empresas de contabilidade daquele país, equivalente ao Sescon-SP, assinarão em São Paulo um acordo e carta de intenções com o braço paulista da entidade que representa os escritórios de contabilidade no Estado de São Paulo.

Em uma segunda fase, a plataforma será expandida para outros países, como Estados Unidos, França, Japão e membros do Mercosul, e para empresas de contabilidade de outros Estados brasileiros por meio da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon).

A expectativa sobre o a abrangência e o sucesso do Desk Internacional, de acordo como Benedicto David Filho, diretor financeiro do Sescon-SP, é a melhor possível. Não apenas pelo ineditismo, mas também pelo fato de as empresas de contabilidade do País poderem disputar mercado com concorrentes tradicionais que oferecem esse tipo de serviço e que, segundo o executivo da entidade, “muitas vezes acabam não conseguindo prestar uma assessoria completa e adequada”.

Requisitos

Para fazer parte do projeto, as empresas e escritórios de contabilidade precisam primeiro se cadastrar no site do Desk Internacional. Elas terão de cumprir alguns critérios definidos pelo Sescon-SP, como ter prestado algum tipo de serviço para uma companhia estrangeira ou ter em sua carteira de clientes empresas optantes pelo Lucro Real em seu regime tributário. Outro critério é a presença, em seu quadro de funcionários, de pessoas que dominem pelo menos o inglês ou alguma outra língua estrangeira.

“O objetivo não é financeiro, mas o de ajudar nossos associados a conquistarem clientes de fora do país que desejam investir no Brasil e precisem de assessoria e consultoria para entender como funciona, por exemplo, o nosso manicômio tributário, do ponto de vista jurídico”, diz o diretor do Sescon-SP. Ele ressalta que, quanto mais uma empresa estrangeira souber sobre o tributário brasileiro, mais ferramentas terá para se organizar. Sobre o “caos tributário” do País, especialistas do setor costumam lembrar que Brasil tem “um problema de berço”: o federalismo, com divisão de poderes impiedosa que torna o contribuinte refém do sistema tributário.

Até o momento, o projeto conta com 30 escritórios de contabilidade inscritos e, de acordo com David Filho, esse número deve dobrar até o dia da assinatura do acordo com os representantes do conselho de contabilidade da Itália. O executivo avalia ainda que a ferramenta do Sescon irá ajudar investidores estrangeiros, que não estarão mais restritos à ajuda de câmaras de comércio e de escritórios de advocacia.

Outra novidade da plataforma virtual é que ela caminha para ser via de mão dupla. Isto é, haverá uma ferramenta semelhante no exterior para assessorar empresas brasileiras que desejem investir fora do País. Em fevereiro do próximo ano, o Sescon-SP deve fazer um road show na Itália para apresentar a ferramenta a interessados.